5.6 C
Nova Iorque
terça-feira, dezembro 7, 2021

BLOG | Desenhos da Semana #78

Rate this post


Fazia qualquer tempo que eu não testava o estilo de pintura do dedo que costumava fazer logo quando comecei minha jornada no traçado. Em secção foi porque eu sentia que ainda não estava preparada para me aventurar tanto nela — foi por conta disso que fiquei um bom tempo só na arte tradicional antes de voltar para o do dedo. Na era eu até estava fazendo algumas artes digitais legais, mas não estava muito contente com os resultados (você pode conferir esses trabalhos mais antigos de pintura do dedo na edição #11 e #12).

Hoje, eu já me sinto mais esperançado e preparada. Fiquei por um bom tempo testando meu estilo “bagunçado” no do dedo, estilo que estou muito contente com os resultados. Nessa semana, uma vez que falei supra, resolvi voltar um pouco para o estilo vetusto — que é, inclusive, usado também por muitos, outro motivo pelo qual deixei de me aventurar tanto nele, mas confesso que é muito risonho e estou podendo aproveitar dele melhor agora que tenho mais habilidades 🙂

Ainda fiz um no estilo “bagunçado”, que você pode conferir inferior e os outros dois com base nesse estilo vetusto de pintura que comentei. Enjoy!

Fan art do Lucien Lachance, personagem da Dark Brotherhood (Speaker) no Elder Scrolls IV: Oblivion. Uma vez que falei no post anterior, estou jogando Oblivion agora e por conta disso estou tendo várias inspirações baseadas no jogo, hahaha.

Esse ainda fiz no estilo de sempre. Gostei bastante do resultado… e estou pensando em aproveitar e fazer um no estilo “novo” e variegado. Veremos 😉 confira inferior versão final e vídeo de time-lapse. Ah, lembrando que ainda estou usando o app Procreate no iPad para fazer essas pinturas, viu?

 

Cá, fan art do Sheogorath — sim, outro personagem de Elder Scrolls IV: Oblivion, haha. Na verdade, ele aparece em outros jogos da franquia também por ser um Daedric Prince, mas sempre gostei muito da versão dele em Oblivion e sempre quis desenhá-lo nessa versão, até mesmo antes de jogar o jogo. Nesse caso, quis testar outro pincel (padrão do Procreate, aliás. Só estou utilizando pincéis nativos, por enquanto) de textura. Adoro pincéis de textura e achei que seria uma boa teoria usá-lo para fazer toda a pintura. Em alguns detalhes muito específicos, ainda utilizei o pincel de lápis 6B (uma vez que a barba, cabelo e sobrancelhas), que é um dos meus favoritos também e o que venho utilizando uma vez que principal nas outras artes também.
Para os detalhes do rosto, fiz tudo em tons de cinza e pintei por cima depois usando efeitos de estrato. Nessa secção, sempre vou testando cada efeito, vendo qual fica melhor. Não estou 100% contente com o resultado de cor na pele, porém. Ainda acho que crio tons melhores quando trabalho direto na cor, mas foi ótimo para testar. A vantagem de se trabalhar em tons de cinza primeiro é que você consegue gerar muito mais contraste de valores na arte do que se trabalhar direto com cor — porém você pode utilizar ferramentas uma vez que estabilidade de cores (Procreate) para ajustar esses níveis depois. É muito lícito.
Utilizei alguns efeitos de estrato nas cores da roupa dele também, principalmente nos detalhes dourados. Pro roxo, porém, fui direto na cor mesmo e explorei alguns contrastes de cor pro fundo, uma vez que o virente e o vermelho. Gostei muito desse tom virente em contraste com o roxo, hehe. Deu um toque dissemelhante.
Pintura finalizada. Repare que efeito bacana um pincel de textura cria, dando a sensação até de pintura tradicional. O que me ajudou também a chegar nesse resultado foi treinar bastante pinturas com lápis de cor e lápis pastel — motivo também pelo qual acho que trabalho melhor direto na cor do que pintando por cima de tons cinzas… mas é questão de sabor mesmo. O importante é explorar e aprender com cada arte que você fizer. Aquém, time-lapse:

 

Cá um outro rabisco que comecei, uma teoria de personagem que não saía da minha cabeça, haha.
Ainda não está 100% finalizada, pois quero trabalhar os detalhes melhor e com mais calma. Vou chamá-la de Blue Dancer — por enquanto, haha 🙂

Bom, é isso pessoal. Qual estilo dos que venho criando vocês gostam mais, aliás? Seria interessante ter uma teoria.

Eu sabor de explorar um pouco de tudo, aprender um pouco de tudo e depois me focar nos estilos que mais sabor. Cada pormenor e estágio que obtenho em um estilo, acabo passando para outro e desenvolvendo novas maneiras de riscar e pintar, o que acho extremamente importante e proveitoso de se fazer, sabe. Inclusive, foi logo que comecei a desenvolver meu estilo hoje… e, por incrível que pareça, toda vez que imagino que alcancei um pouco que quero fazer sempre, acabo desenvolvendo outras técnicas e aprendendo mais, haha.

Vale muito a pena explorar um pouco de tudo. Cada novidade técnica aprendida você pode levar para um nível novo e totalmente inesperado. Aproveite sempre esses momentos porque são neles que você encontrará sua marca registrada 🙂

Previous articleEstampa de Risco
Next articleEsboço com luz e sombra

Related Articles

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Latest Articles